• Segunda, 26 de Fevereiro de 2024

Grupo armado invade fazenda na fronteira e mata seis

Pistoleiros usaram roupa camuflada similar a da polícia paraguaia

ALINE DOS SANTOS / CAMPO GRANDE NEWS

280

Vítimas foram amarradas e executadas em chacina. (Foto: Marciano Candia)

Grupo armado invadiu fazenda e matou seis pessoas na madrugada desta quinta-feira (dia 11) na fronteira entre Mato Grosso do Sul e o Paraguai. O ataque foi em Cerro Corá, distrito de Pedro Juan Caballero, município vizinho a Ponta Porã.

De acordo com informações do jornal Última Hora, os pistoleiros teriam simulado ser agentes da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), usando uniformes camuflados na ação. Na chacina, os homens foram amarrados e executados. A maioria foi morta com tiros na cabeça e na nuca.

Por enquanto, não há maiores detalhes da ação e nem o contexto do crime.  Segundo o promotor Celso Morales, na fronteira, nenhuma hipótese pode ser descartada. 'Pode ser confronto entre grupos, pode ser acerto de contas, pode ser tráfico de drogas', afirmou.

As vítimas foram identificadas como Carlos César Armoa Espínola, Fredy Gabriel Torres Pablino, Alejandro Cabañas Lezcano, Cesar Javier Fleitas Valiente, Reinaldo Franco Sánchez e Javier Pavón González.

Duas mulheres também estavam no local, mas a cozinheira e a funcionária da limpeza não foram alvos do grupo.

Sobre o uso de uniformes, o ministro da Senad, Jalil Rachid, disse que as facções criminosas sempre tentam desviar a atenção usando logotipos de instituições estatais ou roupas camufladas.



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.